Como alguns já devem ter visto em nossa página no facebook começamos com um projeto Setembro Amarelo. 
Então teremos entrevistas com pessoas que já sofreram de depressão, ansiedade, síndrome do pânico e que já tentaram suicídio.

Então aqui começamos a nossa primeira entrevista, que eu particularmente amei.


Primeiramente Hanji eu agradeço por ter me procurado querendo dar essa entrevista, fico bastante grata por querer participar desse projeto.

Hanji Zoe: Principalmente, eu que agradeço a oportunidade!

Qual a sua opinião sobre a campanha Setembro Amarelo?

R: Minha opinião é que nosso país é privado de muita coisa mas o pouco de informação que é fornecido as pessoas não correm atrás!
Essa campanha é uma forma de conscientizar as pessoas que não compreende a causa, motivo, razão ou circunstância e também uma forma de ajudar quem acha que o suicídio é o único caminho.

Como é para você conviver com a depressão?

R: Vamos lá. É complicado porque não utilizo medicamentos; eles me fazem muito mal e só pioram os sintomas mas, pra outras pessoas fazem bem há casos e casos. É uma luta constante porque muitas das vezes uma pequena discussão pode me deixar com uma tristeza profunda, com vontade de me matar, de achar que a vida não faz mais sentido, etc.
Eu busco combater a minha doença ocupando a minha mente com coisas que gosto como leitura, escrita, video game, assistir animes, desenhar, etc.

Você chegou a tentar suicídio? Como foi essa experiência?

R: Hoje acho que vai fazer exatamente uma semana que tentei o suicídio. Eu suportei tanta coisa e guardava tudo para mim e uma simples discussão fez eu tentar esse recurso. O desespero na hora foi tanto que eu achava que acabar com a minha vida era a única solução mas, depois que tudo passou eu pude ver claramente… E se minha felicidade e paz de espírito estivesse mais à frente? Se eu me matasse, nunca saberia essa resposta.
É desesperador você ter sua vida entre as mãos e tomar a decisão de jogar essa preciosidade fora ou não. Sua respiração pesa, seu coração acelera, sua cabeça dói e diversos pensamentos passam na sua cabeça! Isso te enlouquece e você acaba ficando em dúvida se é certo ou não.
Sinceramente sou de certo modo agradecida pela experiência porque pude despertar e enxergar a besteira que estava cometendo! Pude ver o quanto minha vida é valiosa, um verdadeiro tesouro do qual vou guardar da melhor forma possível!
Hoje em dia sou uma pessoa mais forte!
E mesmo convivendo com a depressão, aprendi a “abraçá-la” e dar uns “puxões de orelha nela” na hora que ela pensa que me domina.R:

Você comentou que estava escrevendo um livro sobre sua tentativa de suicídio, poderia nos mostrar um pequeno trecho que goste em seu livro?

R: Sim! Realmente estou escrevendo!
Já até fiz a capa que será em uma versão animada e o conteúdo dos capítulos estão todos rascunhados em meu celular.
Posso dar um breve resumo…
Realmente será baseado na minha experiência mas, colocarei dois personagens que serão Melissa e Leon. A Melissa será baseada em mim e Leon em meu parceiro da vida toda que me ajudou e muito!
A história dará uma breve resumida na Melissa antes da depressão porém se focará mais na Melissa pós depressão. Como seus sentimentos se tornaram gélidos, a perca de vontade de fazer as coisas, a tristeza constante e como surgiu em seus pensamentos o suicídio.
Meu capítulo favorito é o “Vou tentar mas não prometo nada” que se baseia na tentativa de Leon levar Melissa para sair um pouco, respirar ar fresco, a preocupação de tentar fazer o melhor para a pessoa que ama!
O nome do livro será “Será que vale a pena?”

O que te ajuda nos momentos de crise?

R: O que me ajuda e muito são minhas músicas instrumentais de violino e piano! Como me relaxam! E meditar!
Mas a música é uma coisa que me salva! Eu mentalizo as batidas do meu coração junto ao ritmo e isso me faz acalmar.
Nos momentos de crise eu paro imediatamente tudo e vou para os meus fones de ouvido!

Hanji eu gostaria de fazer uma última pergunta e a mais importante, como você faz para tentar vencer a depressão?

R: O que eu faço, mon cher?
Bem, eu aprendo primeiramente a auto aceitação! Aceitar a si mesmo e se amar é um grande remédio!
Leio muito sobre auto ajuda! Acho tantas coisas interessantes e que me fazem ver onde estou errando e conserto!
Procura fazer coisas que me fazem relaxar e ocupar minha cabeça para sempre ter um refúgio.
E sempre reservo um tempo pra mim, porque depois de uma semana estressante, aquilo vai me sobrecarregar e preciso desse tempo fazendo coisas que gosto para aquele estresse não me dominar.
Falam que você deve pensar no aqui e agora mas, eu prefiro pensar no dia seguinte, transmitindo todo tipo de pensamento positivo. Porque se hoje está ruim, amanhã com certeza será um dia melhor! Depois de um dia de tempestade sempre irá aparecer um lindo arco íris!
Eu tento vencer minha depressão com positivismo, bom humor e muito amor!



 Obs. da Lady: Hanji você não tem noção do quanto seu depoimento me convenceu e me deixou feliz, espero que muitas pessoas desistam do suicídio depois de ler seu relato. Muito obrigado.  





2 Comentários

  1. Eu fico feliz que pude transmitir meus sentimentos para as pessoas entenderem que se pode sim viver com a depressão!
    Eu agradeço pelo voto de confiança e lhe agradeço por abordar um tema que infelizmente ainda é um tabu na sociedade.

    Bisous da Tia Hanji!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suas palavras iram ajudar as pessoas, foi lindo o seu depoimento eu me emocionei

      Excluir