(Foto retirada do Google)
Sinopse: Joias significam riqueza, são sinônimo de encanto. A Joia é a própria realeza. Para garotas como Violet, no entanto, a Joia quer dizer uma vida de servidão. Violet nasceu e cresceu no Pântano, um dos cinco círculos da Cidade Solitária. Por ser fértil, Violet é especial, tendo sido separada de sua família ainda criança para ser treinada durante anos a fim de servir aos membros da realeza. Agora, aos dezesseis anos, ela finalmente partirá para a Joia, onde iniciará sua vida como substituta. Mas, aos poucos, Violet descobrirá a crueldade por trás de toda a beleza reluzente - e terá que lutar por sua própria sobrevivência. Quando uma improvável amizade oferece a Violet uma saída que ela jamais achou ser possível, ela irá se agarrar à esperança de uma vida melhor. Mas uma linda e intensa paixão pode colocar tudo em risco!

A realeza nunca foi tão cruel

A cidade solitária dividida em cinco circulo separados por uma muralha, o quinto é o Pântano o mais pobre de todos; o quarto a Fazenda, o terceiro a Fumaça, o segundo o Banco, e o primeiro é a Joia, onde as pessoas ricas vivem. Violet tem apenas 16 anos e vive no circulo mais pobre, o Pântano; porém num dia ela é chamada para viver na Joia. 
Algumas jovens são escolhidas para viver nesse rico circulo, pois são férteis, Desde sempre as pessoas da realeza escolhem essas jovens, que são chamadas de substitutas para terem seus herdeiros saudáveis e continuar seus legados.

"Esperança é algo precioso, não é? No entanto, não damos a ela o devido valor até que a perdemos." 

Quando chega na Joia, Violet será apenas mais um número no lote do leilão e ninguém irá saber quem ela realmente é – nome, de onde veio quem é sua família – e também nunca mais poderá ver sua família. Ela apenas irá servir a realeza. Mas Violet acaba descobrindo que tem muito mais coisa em jogo do que ela imaginava, e que ela não pode confiar em absolutamente ninguém. Porém quando seu coração é colocado em jogo ela descobrirá coisas que não deveria saber nesse mundo cheio de traições e ambição.

" — Sempre achei... impressionante como uma pequena gota de extrato de planta pode destruir por completo um ser humano. Somos tão frágeis, não somos? Um golinho de vinho, e depois... nada. A vida é uma chama fácil de apagar."
(O que aconteceu nesse final, preciso do próximo  agora!!!)

Quando peguei esse livro eu me apaixonei logo pela capa, e fiquei um tanto receosa em relação a história, mas isso mudou quando eu comecei a lê-lo. A Joia é uma distopia bem diferente das outras, com uma temática bastante impressionante, Amy Ewing conseguiu criar um sistema onde a realeza é muito perversa e cruel. Os personagens são muito bem construídos e evoluem junto com o livro de uma maneira bastante equilibrada, eles conseguiram me conquistar até o fim dessa história. Além de que o final desse livro termina de uma maneira muito tensa e que me deixou com o coração na mão e bastante ansiosa para a continuação

"Falam sobre nós como se fossemos um animal de estimação ou um cavalo premiado. Como se não pudéssemos ouvi-las. Como se nem estivéssemos ali."

A Joia é uma trilogia que já tem o seu primeiro livro publicado aqui no Brasil pela editora Leya, e está sem previsão para o lançamento do segundo. O título do segundo livro em inglês se chama White Rose.

1-    A Joia
2-    White Rose( sem titulo em português)
3-    Sem titulo















6 Comentários

  1. Oi Juliana! Também me apaixonei pela capa!! E me surpreendi um pouco com a premissa do livro, acho que nunca li livros que mostra a tão sonhada realeza dessa forma. Parabéns pela resenha, me deixou muito curiosa para conhecer a estória. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooi,
      A capa é maravilhosa <3, também me surpreendi com a história é bem diferente. Obrigada, espero que goste :D
      Beijos

      Excluir
  2. Bem interessante, não conhecia, isso de ser fértil me lembrou Mad Max que acabei de ver rs Parece ser uma história com algo mais, ótima resenha. beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooi,
      Realmente rsrsrs, não tinha percebido a semelhança com Mad Max nessa parte. Com certeza tem algo mais, espero que goste :D
      Beijos

      Excluir
  3. Oi!!
    Parabéns pela resenha, eu simplesmente amo essa coisa de reis e rainhas malvados hahaha Cercei <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooi,
      Obrigada :D
      Eu também amo, são as melhores histórias kkk
      GOT <3

      Excluir