Sinopse: França, século XVIII. Alessia é uma jovem simples e inocente, que vive numa fazenda vinícola com o pai, um conde amargurado que não tem carinho pela filha. Convidada pela princesa Anna, Alessia vai passar uma temporada na corte do rei Henri, seu padrinho, e lá se apaixona pelo jovem capitão Marcus de Lanpré, principal oficial da guarda real e braço direito do rei. Sofrendo por um amor impossível, já que era nobre e Marcus, um plebeu, Alessia enfrentará muitos obstáculos. Há lutas de espadas, festas,bailes, guerras, intrigas e um final inesperado! A descoberta do amor e do sexo, a vida conjugal e o valor das amizades, em meio a conflitos pessoais e familiares, recheiam este romance.

Ficha Técnica: 
Título: A Jovem Alessia
Autor:  Louise Benett
*E-book cedido pela autora para a resenha
378 páginas
Gênero: Ficção; Romance de Época
Entrevista com a Autora
Avaliação:



Biografia: Louise Benett é tradutora e escritora. Casada há 23 anos, mora com o marido no interior de São Paulo. Formada em Letras e com Pós-graduação em Tradução Técnica pela USP, foi secretária em multinacionais e, há mais de dezoito anos, trabalha com traduções técnicas, literárias e legendagem de filmes. Desde a juventude escreve contos, peças teatrais e poemas. As peças que escrevia naquela época eram encenadas no colégio onde estudava. 



Capa e Diagramação:  Antes de tudo, quero agradecer de coração à autora pois, apesar de achar a capa antiga muito fofa, acredito que a atual combinou muito mais com a história, pois ela nos passa a mensagem de companheirismo, inocência, e o principal, um amor puro e verdadeiro. Com o título é quase a mesma coisa, o antigo era bom, mas o atual combinou muito mais com o livro e creio qie atrai mais a atenção de pessoas romanticas como eu. Não posso opinar muito na diagramação, pois o livro ainda está na pré-venda, e como a minha parceria com a autora foi apenas com o pdf não tenho noção de como o livro é. Assim que eu comprá-lo, irei atualizar essa resenha e irei falar um pouco mais sobre esse quesito.

Resenha:  Alessia é uma garota de dezesseis anos que é órfã de mãe, pois esta morreu em seu parto. É desprezada e odiada com todas as forças por seu pai, o conde Duchamp, com quem divide o mesmo teto, a vinícola La Vignette. Seu pai sequer gosta de ficar no mesmo cômodo que a filha e, apesar de não deixar comida ou um teto faltar a ela, ele nunca investiu em sua educação, assim, a doce e inocente menina foi praticamente criada por seus vizinhos e pelos serviçais da casa. Devido ao tratamento que recebe do pai, Alessia crê que toda a culpa pela morte de sua mãe. Apesar disso, nunca faltou amor paterno à Alessia, pois o rei Henri, seu padrinho, a trata como se fosse sua filha juntamnete com a extrovertida princesa Anna, que a ama como a uma irmãzinha mais nova.

Em determinado dia, Emilie, a criada de Alessia, finalmente consegue convencer a menina a sair com ela; sob o pretesto de que Alessia precisava de novos vestidos, ambas vão ao mercado para escolher os tecidos. Enquanto analisavam e decidiam quais tecidos levar, a  atenção de Alessia se volta para um galante cavalheiro. Seu nome é Marcus de Lanpré, o fiel capitão da guarda real e escudeiro pessoal de seu padrinho, o rei. A atenção do jovem também se volta para Alessia, admirado com a beleza da jovem e mesmo sob os protestos de seu amigo Louis, que afirmava que ele não poderia se aproximar da jovem nobre pois era apenas um pebleu, Marcus decide ir até a jovem cumprimentá-la. Ao ver que o cavalheiro aproximava-se, Alessia, contrariando todas as expectativas e nos mostrando mais uma vez o quão jovem era, simplesmente saiu correndo. Deixando Marcus, Louis e até Emilie embasbacados.

Mesmo após ter fugido, o Marcus povoava todo e qualquer pensamento e Alessia, e o mesmo acontecia com o rapaz. Era como se fossem almas gêmeas e estivessem destinados a ficarem juntos (ou não).

Com a chegada  do aniversário da princesa, Alessia é mais uma vez convidada a passar uma temporada na corte e, desa vez, o pai de Alessia finalmente a deixa ir. Ao chegar ao castelo, a jovem é recepcionada por Marcus que, completamente encantado com a doce jovem, planejou pequenos encontros por ‘coincidencia' para depois, no baile de máscaras, finalmente confessar seu amor pela jovem. Ao saber que era correspondido, Marcus fica exutante, no entanto, ambos sabiam que não podiam ficar juntos por conta de seu nível social.

Marcus então confessa a seu rei o seu amor pela afilhada do mesmo e que esse era o motivo de Lanpré estar aceitando o título deconde que Henri tanto queria dar a seu escudeiro. 

Faltando poucos dias para a nomeção de Marcus, Alessia é obrigada por seu pai a voltar para casa. Com a promessa de que o rei em breve conseguiria a tutela da jovem e a traria para residir no castelo, Alessia parte apressadamente de volta para a vinícola.

Já de volta, a garota vai ao encontro de seu pai, e essa descobre o motivo de sua volta: um conde qualquer que havia cruzado com ela no baile foi ter com seu pai e a pediu em casamento oferecendo uma grande quantidade de terras em troca.


Impressão Final: Muitos conflitos envolvem esse livro. São os clássicos como a corrida ao trono, a rejeição do pai, o amor proibido, competição pela mão da mocinha... Também temos o mistério que acabou dando muita dor de cabeça a todos no final: o que a princesa fazia quando ia a fronteira em seus longos passeios?
Nossa personagem principal é determinada, inteligente, bem posicionada com suas opiniões  e por vezes se mostra sensível as injustiças que a cercam.  Apesar de que por vezes achei demasiado forçada a tamanha inocência dela em certas situações, Alessia é uma pessoa justa e independente. É como se fosse a personificação da mulher perfeita nos tempos antigos. 

O livro me encantou assim como a autora (ela é super fofa, gente). Ele me lembrou bastante os livros da Carina Rissi, garotas independentes, confiantes, sensíveis, mocinhos amorosos, firmes, inteligentes, cuidadosos, amorosos. Também tem a parte do livro mostrar o que aconteceu após o casamento, os conflitos matrimoniais do dia-a-dia.

Apesar de na sinopse falar sobre a descoberta do sexo para Alessia, no livro não tem nada explícito demais.

A escrita da autora é super leve; ela empregou alguns termos rebuscados para dar mais autenticidade à trama. Ela também adicionou  detalhes que às vezes nos passam despercebidos, mas que também contribuíram muito com a história.

Recomendo a leitura às pessoas que gostam de romances de época e também às que não gostam. É um livro fofo com o toque certo de romance, muito fluído e sem muita melação. Os primeiros capítulos estão disponíveis no site da autora, assim como ele também está disponível para a compra do livro físico autografado na pré-venda, o lançamento oficial dar-se-á no dia 30/04.


Espero que tenham gostado da resenha, eu realmente recomendo esse livro, ele é incrível. Não deixem de comentar, e feliz dia das mulheres (adiantado, já que não vou postar amanhã). Beijinhos da Mady.


12 Comentários

  1. Nossa, fiquei mega interessada e já quero ler! haha Linda resenha, assim como o blog inteiro. Sucesso, anjo.
    Um grande abraço de urso, Mioliveers. http://traficodeconselhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Milena. Fico feliz em saber que você ficou interessada, esse livro é maravilhoso mesmo. Meus sinceros agradecimentos, espero vê-la mais vezes por aqui.
      Beijinhos da Mady.

      Excluir
  2. Oi
    Nossa mais livro de época pra lista! Vou ver ele agorã mesmo na Amazon. Gostei da sua resenha você deu uma grande ideia do começo e acabou me dando vontade de ler mais.
    Parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Talita! A lista deve estar grande, não é? A minha está enorme! Fico muito feliz que você tenha gostado da resenha e espero que você goste do livro tanto quanto eu gostei. Obrigada!
      Beijinhos da Mady.

      Excluir
  3. Olá,

    primeiramente parabéns pela sua resenha, ficou muito boa. Adoro livros que retratam épocas passadas, esse parece ser de fato um bom livro, vou pesquisar mais sobre esse livro. Bjusss. www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie,
      Muito obrigada, eu também amo esse tipo de livro. A autora é um doce e o livro muito bem escrito. Agradeço pela visita, espero vê-lo sempre por aqui.

      Beijinhos da Mady.

      Excluir
  4. Oi, tudo bem?

    A capa é super fofa, mesmo, me lembrou um pouco Orgulho e Preconceito hehe. Na verdade, a história, de forma geral, me lembrou os clássicos britânicos da Austen. Eu já gostei bastante de romances de época, mas, atualmente, estou cansada deles - pois acho que a fórmula se repete em demasia em todos. Gostei, relativamente, da Alessia (aliás, adorei o nome!), mas não fiquei tão a fim de conferir o livro. Acho que eu gostaria mais da trama se o caso da rejeição paterna não fosse estivesse como primeiro plano - talvez, assim, a moça fosse mais independente. Ah, a autora vai lançar de forma independente, né? Pelo que entendi, estará à venda só pela Amazon, né? Sucesso para ela, sei que tem um ótimo público para este gênero :)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem sim.
      Bom, é uma pena que você não esteja interessada por livros de época no momento. Acredito que isso pode sim barrar ela em relação à independência, mas acredito também que a rejeição do pai a tornou mais forte e determinada. A relação dela com o pai é um fato importante para o desenrolar do livro. Depois do casamento dela, ele não dá muito às caras (não que ela viva chorando pelos cantos por conta disso, no entanto ele aparece em um final super emocionante e merecido para ele.
      O livro já está em sua segunda edição. A primeira é independente e ela publicou pela Amazon, já nesta segunda ela está publicando por uma editora, o livro físico está na pré-venda e disponível no site dela.

      Beijinhos da Mady.

      Excluir
  5. Olá, tudo bem?

    A capa é muito encantadora. E achei a premissa bem envolvente. Gosto de tramas com intrigas e reviravoltas, dá todo um toque envolvente a história. Leio poucos romances de época, mas estou querendo mudar isso, não sei quando, haha, mas pretendo e gostei muito da dica deste livro. Vou anotar e quem sabe não leio em breve. Ótima resenha

    beijos
    http://chalecult.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem sim!
      Fico feliz em saber que gostou e que você quer quebrar seu tabu literário, te garanto que é muito gratificante. Espero que esse em breve se torne um agora. Agradeço a visita e espero vê-la sempre por aqui.

      Beijinhos da Mady.

      Excluir
  6. Desde a capa até a história parece aqueles romances do tempo da minha vó...
    Lembrei bastante disso...
    Inclusive por tamanha inocência assim...
    Não sei se leria, mas obrigada pela indicação...

    Bjo
    Coordenadas Literárias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Pamella!
      Essas características são muito comuns nesse tipo de livro pois se trata de um Romance de Época. Bom, quem sabe você não muda de ideia algum dia? Esse livro é realmente maravilhoso. Volte mais vezes e talvez eu consiga mudar sua opinião em relação à esse gênero. Aqui no MdL um de nossos maiores objetivos é quebrar os tabus literários.

      Beijinhos da Mady.

      Excluir