Sinopse: A vida de Luna está uma bagunça! O namorado a traiu com a vizinha, seu carro passa mais tempo na oficina do que com ela e seu chefe vive trocando seu nome. Recém-formada em jornalismo, ela trabalha como recepcionista na renomada Fatos&Furos. Mas, em tempos de internet e notícias instantâneas, a revista enfrenta problemas e o quadro de jornalistas diminuiu drasticamente. É assim que a coluna do horóscopo semanal cai no colo dela. Embora não tenha a menor ideia de como fazer um mapa astral e não acredite em nenhum tipo de magia, Luna aceita o desafio sem pestanejar. Afinal, quão complicado pode ser criar um texto em que ninguém presta atenção? Mas a garota nem desconfia dos perigos que a aguardam e, entre muitas confusões, surge uma indesejada, porém irresistível paixão que vai abalar o seu mundo. O romance perfeito — não fosse com o homem errado. Sem saída, Luna terá que lutar com todas as forças contra a magia mais poderosa de todas, que até então ela desconhecia: o amor.


Ficha Técnica       
Título: No Mundo da Luna
Autora: Carina Rissi
Grupo Editorial: Record
Editora: Verus
476 páginas
Gênero: Chick Lit, Romance
Avaliação do blog:


Biografia: Carina Rissi uma leitora voraz, sempre lê a última página de um livro antes de comprá-lo e tem um fascínio inexplicável pelo tema “amores impossíveis”. Vê nas obras de Jane Austen uma fonte de inspiração. Quando se desgruda dos livros – tanto dos que lê quanto dos que escreve –, Carina se diverte assistindo a comédias românticas ao lado da família e planejando viagens a lugares exóticos que não conhecerá tão cedo, devido ao seu pavor de avião. Ela nasceu em Ariranha, interior de São Paulo, onde mora atualmente com o marido e a filha, após ter vivido uma curta temporada na capital paulista.É autora de Perdida, Encontrada, Destinado, Procura-se um marido e No Mundo da Luna, lançados com grande sucesso pela Verus e que a tornaram conhecida em todo o país. 


Capa e Diagramação: Posso dizer que realmente capricharam nesse quesito. O livro é simples, mas em minha opinião não deixa a desejar. Os capítulos têm numeração, mas não possuem desenhos ou qualquer outro detalhe adicional, eles sempre se dão início em uma nova página — coisa que sempre amei em livros — e estas, por sua vez mesmas são amareladas. A fonte do livro é menor do que o padrão, entretanto, por conta do espaçamento a leitura pode ser feita sem ficar cansativa. O horóscopo que é feito pela cigana Clara, está sempre presente no decorrer da leitura, ele se encontra no final de certos capítulos, com figuras ilustrando cada signo e linhas simples e finas os separando. Dentro dos capítulos, as trocas de mensagens são colocadas dentro de balões, enquanto que recados e e-mails são escritos em outra fonte, também utilizando uma tabulação diferente, e por fim, as passagens de tempo que são separadas através do símbolo de uma flor. Na capa o nome da autora tem destaque, o título e a mulher na capa estão com verniz e o detalhe do mapa astral em contraste com o fundo deu o toque final.


Resenha: Luna Lovari Braga é uma jornalista recém-formada que, apesar de trabalhar revista Fatos&Furos não conquistou a posição que tanto almejava. Seu sonho sempre foi trabalhar nesta revista para estar próxima de Dante Montini, seu ídolo, que é o redator-chefe que foi contratado para tentar salvar a revista de ir à falência. Mas desde que foi aceita, ela descobriu que sua inspiração era na verdade um monstro arrogante que fazia questão de não lembrar o nome dela que era apenas a moça da recepção.

 "Existem pessoas que têm sorte e conseguem trabalhar naquilo que gostam. E existem pessoas como eu, que chegaram perto, mas tão perto, que quase tocaram o sonho, só para vê-lo evaporar feito fumaça." 

  A vida toda de Luna é uma completa bagunça, não apenas no trabalho. Apesar de ser descendente de ciganos, mas não acredita em nada que envolva "coisas ciganas", isso a torna um pouco deslocada em seu meio familiar. Ama seu irmão, entretanto vive brigando com ele, apesar dele não retribuir a briga, pois simplesmente não quer. Ela divide seu apartamento com a melhor amiga; seu carro passa mais tempo na oficina do que com ela. A jovem acaba de terminar um relacionamento de dois anos, pois foi traída pelo namorado com a vizinha. Luna acredita que sua vida está uma droga e não pode mudar. Entretanto ela estava enganada.

"- Sua magia é forte. Use-a com sabedoria e nunca em benefício próprio. As cartas não permitem. [...] Eu quase dei risada. Magia em mim? Que ridículo. Nunca houve nada mágico em mim."

   Luna acaba recebendo a sua tão sonhada oportunidade: uma coluna na revista Fatos&Furos. Só que o carma é grande e para o azar de Luna a coluna é sobre Horóscopo e ela não sabe por onde começar a escrevê-la. A jovem nem acreditava nessas coisas, então como ela iria dar conselhos sobre signos? Ela não sabia nem se existia alguém que perdia seu tempo lendo aquilo, o que ela iria fazer? Se a revista perdesse mais público e funcionários para a Na Mira e decidisse fazer um corte? Com certeza o Horóscopo seria o primeiro a ser cortado. Por fim, ela decide fazer as coisas a sua maneira, iria se dedicar o suficiente para fazer a coluna dar certo o suficiente para permanecer na revista, mas não para se efetivar e sim para ganhar uma coluna de verdade. Então ela procura uma lojinha mística no centro da cidade e lá ela compra um baralho tarô muito antigo. Não podia ser tão difícil, não é? Só no fim das contas, não é bom brincar com o horóscopo. E, novamente, as coisas não saem como o planejado. Luna não imagina o quanto aquela decisão pode mudar sua vida, seu modo de pensar e quem sabe até fazê-la apaixonar-se novamente.
“Enquanto você não parar de mentir para si mesma, só vai conseguir confusão.”

Impressão Final: As protagonistas dos livros da Carina são espontâneas, sinceras, divertidas e, em sua maioria, desastradas.  Luna é do tipo de personagem que você amaria bater um papo até altas horas, ela é engraçada, tem personalidade e é cabeça dura, mesmo tendo dúvidas como todo mundo, ela não desiste de tentar consertar as coisas. 
Adorei o fato de que mesmo que não queira se envolver com as coisas ciganas, Luna não se esquece da família, tem um bom relacionamento com a avó, mesmo que ela seja cigana e que até hoje não aceita o fato de que sua filha se casou com um gadje (não-cigano) e seus que netos tenham sido criados por ele após a morte dela. É divertida a forma como ela tenta colocar a neta no bom caminho e como ela não desiste de tentar ensinar à Luna sua cultura e fé, querendo compartilhar de alguma forma um pouco da essência da filha, mesmo que a neta não acredite em nada do que ela faz. 
Mais uma vez Carina não se detém a estereótipos, nos faz apaixonar pelos mocinhos, mais por seus defeitos do que por qualidades. Dante Montini não fica atrás, gente, como não se apaixonar? Dante é redator-chefe da revista que a Luna trabalha, ‘namora’ com uma modelo famosa. Tem uma irmã incrível e vem de uma família rica e tradicional. A princípio é sério, chato, irritante, mas completamente envolvente, e quando você passa a conhecê-lo, descobre que é uma pessoa maravilhosa. Suas camisetas idiotas, óculos feio e cabelo que nunca estava no lugar, definitivamente eram o que irritavam mais a Luna, e após uma série de coincidências, Luna e o Dante são obrigados a conviver, e é aqui que a nossa aventura de fato se inicia.
 Algo que notei é que nenhum personagem nos livros dessa autora aparece por acaso. Todos, absolutamente todos, têm o seu porquê de estar ali, e se nos deixamos levar pelo lado filosófico, todos têm que ter um objetivo na vida não? E é isso que Carina demonstrou todos os seus livros. Rissi conseguiu criar um casal incrível que diverte e envolve os leitores, fazendo com que nossos nervos fiquem à flor da pele, ao mesmo tempo em que torcemos pelos dois, principalmente a partir do momento em que nós nos damos conta de que eles foram feitos um para o outro e, no final, ficamos torcendo por uma continuação, apesar de que neste caso, em minha opinião, creio que uma continuação poderia tirar a “magia” que envolve a história.
 Em “O Mundo da Luna” a autora nos incita a conhecer os mistérios que abrangem o destino e o amor, além de nos proporcionar muitas risadas. Ela conseguiu introduzir a cultura cigana de forma leve. Ao mesmo tempo em que aprendemos mais sobre outro costume, podemos nos divertir e nos envolver do início ao fim e me pergunto se, algum dia, ela deixará de colocar um pouco de ensinamento em cada livro que ela escreve, acho muito improvável. 
Embora a história tenha sido previsível em muitas partes, e até clichê em outras, a autora conseguiu passar por isso, nos reservando algumas surpresas, o que de fato foi ótimo. De qualquer jeito, o livro em si não tem como alvo ser revelador, mas cumpre muito bem o papel de ser um excelente divertimento e entretenimento. O único fato que me incomodou bastante foi a bola de neve que foi se formando ao passar da história, e no final simplesmente pipocou, explodiu. Isso geralmente me irrita muito, entretanto não consegui deixar de desfrutar o final, por que, apesar de tudo, ele combinou perfeitamente com o resto do enredo. 
De modo geral, No mundo da Luna — mesmo que não tenha superado minha admiração pelos livros anteriores da autora, de fato, a série “Perdida” é a primeira em meu coração —, se tornou um livro ao qual me apeguei bastante. E que, com certeza, eu recomendo.

Obs: Perdoem-me se ficou maior que o normal, acontece que minha resenha do livro Perdida não me agradou tanto, sinto que não falei muito sobre os personagens e por isso quis compensar falando até de mais nesta aqui. Espero que tenham gostado. Comentem aí o que acharam, se já leram o livro, se pretendem ler. Não se esqueçam de nos seguir em nossas redes sociais e puderem ajudar a divulgar o blog eu ficaria muito grata. Beijinhos da Mady.
Disclaimer: As imagens deste post foram retiradas do google. Caso alguma seja de sua autoria, nos informe e ficaremos honrados em creditá-las. 


6 Comentários

  1. A sinopse é boa, parece ser um livro bem interessante! bjs ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fabrícia! Este livro é realmente ótimo, Carina tem o dom da escrita, e o melhor de tudo, é brasileira! Exatamente! Os livros delas são nacionais, não é de mais?!
      Agradeço a visita, espero que continue conosco mais um pouco e dê uma olhada nos outros posts. Espero também que nos falemos mais vezes.

      Beijinhos da Mady.

      Excluir
  2. A maneira da qual você fala sobre os livros me impressiona bastante, por isso adoro ler resenhas assim, simples e que nos deixam com gosto de quero maaais!


    http://resenhandocomgab.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Gab! Fico muito feliz que tenha gostado. Agradeço pela visita e espero que te veja mais vezes por aqui. Beijinhos da Mady.

      Excluir
  3. Gostei muito desse livro, mas também prefiro a série perdida! Carina Rissi é sensacional! Você escreve muito bem , ótima resenha :)
    Amei seu blog, estou te seguindo.

    beijos
    http://infinitudedepalavras.blogspot.com.br/


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tia Cari, sempre arrebatando os corações dos fãs. Todos são incríveis mais nenhum nunca vai superar Perdida :) Obrigada, Lurdes, fico feliz que tenha apreciado minha escrita e a resenha. Obrigada por comentar e seguir o blog, espero vê-la sempre por aqui. Irei visitar seu blog assim que puder. Beijinhos da Mady.

      Excluir