Oi, aprendizes lindos do meu core.
Bom, eu estava olhando uns blogs e vi esse post no blog Café com Livro. Eu achei ele muuuito legal e digno de estar em qualquer blog de literatura. Então vim trazê-lo a vocês. Confiram abaixo os 10 mandamentos dos leitores.




1) Não leia o que não leia o que não lhe atrai.
Pode parecer paradoxal, mas tem muita gente que lê ou tenta ler aquilo que não gosta ou entende, imaginando que leitura é uma espécie de treinamento para maratona. Só que se você não se diverte correndo em uma maratona, para quê ferrar o seu joelho? 

 2) Encontre o seu gosto pessoal.
Quando não se conhece o próprio gosto de leitura, o importante é explorar. E o melhor lugar para se explorar é a nossa Arca de Noé moderna: a biblioteca. Passar algumas tardes do mês em uma biblioteca rapidamente irá lhe colocar em contato com seu gosto pessoal.

 3) Não levante falso testemunho.
Uma atitude que acompanha ler o que não se gosta é sair recomendando aquilo que não se entendeu. O problema disso tudo é que você gasta mais tempo mantendo aparências do que se divertindo com o prazer da leitura. 

 4) Não viaje sem a companhia de um livro.
Aquele tempo no avião, no ônibus ou esperando nos aeroportos pode ser bastante proveitoso e divertido: basta a companhia daquele amigo divertido que conta um monte de histórias.

 5) Não fique preso a estilos e autores.
Descubra o universo da literatura explorando novos livros, autores que você não leu mas ouviu falar, estilos que seus amigos lhe recomendam, um livro que você viu recomendado em um site ou blog e assim por diante. Até mesmo quadrinhos são literatura! Explorando este mundo de idéias e histórias você jamais irá ficar entediado com o livro. Melhor ainda: você evitará ficar entediado com a vida. Em suas explorações, respeite a sua própria impressão, porque senão deixará de ser exploração para se tornar rotina torturante.

 6) Não seja submisso às autoridades literárias.
Se algum crítico ou amigo escritor lhe desperta a curiosidade para ler algum livro, vá lá, folheie o livro, tente ler. Mas não aceite a estética do seu colega como sendo uma norma. Leia os livros que você gosta. Algumas vezes, livros que você não gostou ou não conseguiu terminar numa primeira leitura irão lhe parecer obras-primas quando lidas mais tarde. Gostar de um livro é uma espécie de coincidência astrológica, depende de onde você está, do seu estado emocional, da sua inclinação linguística do momento, e tantas outras variáveis que você nunca sabe o que pode lhe chamar a atenção.

 7) Cultive o hábito da leitura.
Mesmo quando você está cansado, ler pode ser um ótimo relaxamento. Ninguém precisa ler um livro inteiro de uma sentada só. Ler um pouco cada dia, ou, de vez em quando, se entregar a ler sem largar o livro da mão é a melhor maneira de treinar o hábito de ler. Entre outros benefícios à saúde, ler bastante aumenta a nossa capacidade de concentração. 

 8) Não crie expectativas.
A pior coisa na vida é criar expectativas sobre suas experiências. Isso vale também para a prazeirosa atividade de ler. Quando se criam muitas expectativas, é quase certo que você saia frustrado. Existem pessoas que esperam grandes mudanças pessoais a cada livro que lêem. E, portanto, não mudam nunca. Outras lêem por prazer, entregues ao mundo criado em parceria com o autor. E quando se dão conta, algumas vezes, sua visão de mundo muda. Portanto, para não perder a viagem, vale a pena ler com o mesmo desprendimento que você vai ao cinema ou assiste televisão. 

9) Escolha uma livraria bacana.
Não existe lugar mais inspirador para quem quer ler que uma livraria bonita, com aquele cheirinho de livro novo. 

 10) Ler não é viver, mas não dá para viver sem ler.
Quem lê, vive mais, vive melhor. Quem lê, automaticamente educa seus filhos em uma das atividades mais importantes da existência humana: pensar e criar independentemente. Assim como eu não acredito em quem enfia livros goela abaixo dos jovens, também acho que se você não cultiva o hábito de leitura, seu filho terá menos chances de fazê-lo. A leitura de um livro pode mudar sua vida. E nem precisa ser um livro de auto-ajuda... Vivemos em um mundo cada vez mais mecanizado, intensamente materialista e com centenas de regras de comportamento. O universo da literatura é um dos poucos lugares em que você pode deixar sua imaginação à solta, sem repreensões, sem preocupação. Não torne o ato de ler uma regra para você ou sua família, deixe que os livros naturalmente se tornem seus companheiros. Nenhum livro substitui um bom amigo e não acredito em se tornar escravo de um determinado autor ou obra, sacrificando a realidade pessoal para viver segundo realidade escrita em livro (não acredita? Basta ver o tanto de beatniks modernos, viúvas de Clarice e outros). Mas o livro pode ser, sim, um ótimo amigo e uma grande experiência. 

 Eu amei e sigo cada um a risca, e você?
Espero que tenham gostado. Peço que vocês comentem para ajudar no crescimento e melhoramento do blog. Beijinhos da Mady e até


Agradecemos por sua visita. Deixe um comentário e nos mostre sua opinião sobre este post :D